Lolly Baby

Empresa
Blog
Produtos
Onde comprar
Trabalhe Conosco
Contato
Home > Blog > Como manter seu filho seguro na água

Como manter seu filho seguro na água



Como manter seu filho seguro na água

Dicas importantes:

 

Supervisão constante

Até os 4 anos, a presença dos pais é fundamental para evitar que o filho escorregue e caia na água, ficando submerso. Bloqueie o acesso a baldes, bacias, vasilhas de água dos cachorros e até ao vaso sanitário, e procure deixar piscinas infláveis e outros recipientes virados para baixo. No banho, não deixe o bebê sozinho. De acordo com os especialistas, cinco minutos de asfixia são suficientes para gerar danos neurológicos.

 

Converse sempre

Explique os riscos, ensine as precauções a crianças acima de 2 anos e oriente a não correr próximo a piscinas, não mergulhar em locais que não dão pé, nem entrar na água sem um adulto por perto. A partir dos 4 anos, ela já tem mais autonomia e compreensão, mas ainda precisa de supervisão. Se o seu filho faz aula de natação, o cuidado deve ser redobrado, porque ele pode se arriscar mais por ter segurança e familiaridade com a água. Por volta dos 6 anos, a criança já tem mais condições de reagir.

 

Na praia

Procure ficar próximo a um posto de salva-vidas e questione-o sobre os perigos do local para descobrir em que área é mais seguro nadar e se há buracos ou correntezas fortes. Em alguns lugares, há placas com essas informações. Mesmo no raso, seu filho pode tropeçar e ficar com o rosto coberto por água, então, fique de olho.

 

Na piscina

Objetos coloridos que flutuam podem atrair as crianças para a água, por isso, o ideal é que fiquem fora da piscina quando não estiverem em uso. Vale alertar que as boias de braço não oferecem segurança e são perigosas para menores de 4 anos, pelo risco de projetarem o corpo para frente, ainda que flutuando – as indicadas são as do tipo colete salva-vidas. Se você tem piscina em casa, deixe os filtros desligados, para evitar que a criança seja sugada para o fundo.

 

Socorro imediato

 

Acidentes na água são rápidos e silenciosos, por isso é tão importante supervisionar seu filho. Se mesmo assim ele se afogar, a primeira medida é retirá-lo da água e ligar para a emergência (192). Coloque-o de barriga para cima, estabilizando a cabeça e deixando o pescoço levemente estendido e o queixo levantado, para desobstruir as vias aéreas. Se a criança estiver acordada e respirando, é só encaminhá-la ao pronto-socorro, porque a ingestão de muita água pode causar inflamação nos pulmões, sonolência e desconforto respiratório. Caso esteja desacordada, verifique a respiração e tente chamá-la. Se ela estiver respirando, vire-a de lado para que tussa e expulse a água que engoliu. Se estiver sem respirar, posicione a sua boca sobre a boca e o nariz da criança e sopre, se ela for menor de um ano. Para as maiores, a orientação é tampar o nariz e ventilar somente a boca.



PUBLICADO EM: 26/01/2016

Avenida Dr. Sebastião Armelin, 690
Bairro Corte Preto - Capivari - SP
CEP 13360-000
Telefone: (19) 3492-8270 sac@lollybaby.com.br
Área restrita
Login


© 2016 Lolly. Todos os direitos reservados.