Lolly Baby

Empresa
Blog
Produtos
Onde comprar
Trabalhe Conosco
Contato
Home > Blog > Crianças ansiosas

Crianças ansiosas



Crianças ansiosas

Muitos pais são pegos de surpresa quando seus filhos deixam de ser os aventureiros e curiosos de sempre e se tornam "grudentos" e inseguros. Afinal, como é que uma criança tão pequena pode viver tão preocupada?

Ao que parece, do nada, ele passa a chorar desesperadamente se você sai da sala por um minuto, se esconde entre as suas pernas na presença de estranhos ou pula de susto quando escuta um barulho. Este tipo de ansiedade às vezes assusta, mas, na realidade, é sinal de um desenvolvimento normal e adequado a crianças desta faixa etária.

A ansiedade de separação é uma etapa esperada do desenvolvimento cognitivo e emocional de toda criança.

Tente, por um minuto, ver as coisas do ponto de vista infantil: o mundo lá fora é grande e misterioso. Assim, cada passo que seu pequeno toma em direção à independência vem acompanhado de medo em relação ao desconhecido. À medida em que seu filho explora o ambiente, ele também descobre que nem tudo é perfeito: o gato arranha, o amiguinho lhe tira o brinquedo das mãos, e os pais muitas vezes somem por um tempão!

Ele desenvolve também a capacidade de imaginar uma série de possibilidades em relação a objetos conhecidos (como o aspirador e o ralo da banheira) ou supostas ameaças (como o monstro debaixo da cama). Quanto mais seu filho vai se conectando ao mundo, mais ele reage aos "perigos" antes desconhecidos.

Da mesma forma que os receios e as apreensões de um adulto raramente se limitam a uma só área, as crianças ficam ansiosas por muitos motivos diferentes. Seu filho pode, por exemplo, começar a não querer ir no colo de estranhos, agora que ele percebe melhor a diferença entre os rostos conhecidos e os desconhecidos. Seu filho pode também ter medo de algumas coisas mais específicas, como insetos ou água.

No caso de um medo repentino, muitas vezes ele está ligado a algum acontecimento que, em um primeiro momento, nem parece tão sério. Uma situação clássica é a criança começar a ter pavor de cães depois de ter sido derrubada por um filhote brincalhão.

As crianças pequenas também têm dificuldade de separar o mundo imaginário do mundo real. Isso significa que a ansiedade pode se originar na própria imaginação do seu filho ou surgir a partir da leitura de uma história na escolinha, ou mesmo na hora de dormir.

A boa notícia é que todos estes medos são completamente normais em crianças desta idade, e é praticamente certo que irão desaparecer à medida em que seu filho amadurecer e ganhar maior controle sobre seus sentimentos.

 

O que fazer para amenizar os medos infantis?

Se algo apavora seu filho, não pense duas vezes em fazer aquilo que, instintivamente, você tem vontade de fazer: abraçá-lo e confortá-lo. Mas não pare por aí. Use a criatividade para ajudar seu pequeno a superar os medos. Tente as seguintes estratégias:

  •  Reconheça o medo do seu filho;
  • Converse, converse, converse;
  • Prepare-o antes de sair de casa ou de receber visitas;
  • Vá com calma nas transições;
  • Ensaie a separação;
  • Dê tchauzinho na despedida;
  • Ofereça um objeto que "substitua" seu carinho;
  • Acalme os temores noturnos;
  • Ajude seu filho a entender os pesadelos;
  • Comemore os feitos e não ria dos medos ;
  • Não exija coragem;
  • Seja um bom exemplo.

Lembre-se também de que, como as crianças pequenas sentem tudo tão intensamente, até mesmo um medo natural pode parecer exagerado para você. De modo geral, porém, as fobias de uma criança pequena só se tornam preocupantes se elas chegam a imobilizá-la, atrapalham seu sono, ou a impedem de curtir a companhia de amigos e parentes. Se você não está conseguindo acalmar os medos do seu filho, mesmo cobrindo-o de atenção e apoio, é bom consultar o pediatra. 



PUBLICADO EM: 12/04/2016

Avenida Dr. Sebastião Armelin, 690
Bairro Corte Preto - Capivari - SP
CEP 13360-000
Telefone: (19) 3492-8270 sac@lollybaby.com.br
Área restrita
Login


© 2016 Lolly. Todos os direitos reservados.