Lolly Baby

Empresa
Blog
Produtos
Onde comprar
Trabalhe Conosco
Contato
Home > Blog > Como agir com crianças falando palavrões

Como agir com crianças falando palavrões



Como agir com crianças falando palavrões

As crianças são curiosas por natureza e muitas vezes acabam surpreendendo os pais com uma nova habilidade: falar palavrão. Tem criança que fala a primeira palavra feia por pura imitação. Seu filho pode ter ouvido você xingar alguém no trânsito, por exemplo, e agora ele não para de repetir o palavrão toda vez que entra no carro.

A melhor maneira de lidar com a situação é ignorar o palavrão e esperar que ele perca o interesse no novo vocabulário. Quanto mais você responder, reprovar ou se exaltar diante da palavra feia, maior a chance dessa atitude se repetir.

Seu filho também pode ter aprendido o palavrão com os coleguinhas da escola ou da creche. Um amiguinho pode ter achado a palavra em questão engraçada e ter sido o responsável pela expansão do vocabulário do seu filho. Também é possível que seu filho tenha assistido algum programa ou filme na televisão impróprio para crianças.

 

O que fazer para ele não falar mais palavrão?

 

Não demonstre suas emoções.

A primeira vez que seu filho disser um nome feio, controle seu impulso de rir -- suas risadas serão interpretadas como incentivo e só o motivarão a falar o palavrão de novo. Na grande maioria dos casos, seu pequeno está simplesmente fazendo uma experiência para ver no que dá. Para uma criança pequena, fazer um adulto reagir -- dando gargalhada, ficando zangado ou chateado -- é como ter um maravilhoso superpoder. 

Por isso, mesmo que você ache graça de uma nova combinação de palavras inventada pelo seu filho ("cabeça de cocô", por exemplo), o melhor mesmo é não demonstrar nada. Lembre-se de que a melhor maneira de reagir quando seu filho começar a fazer experiência com palavrão é simplesmente não reagir.

 

Imponha limites.

Se sua criança de 2 anos adquiriu mesmo fascinação por uma palavra feia, você terá que estabelecer limites. O mais importante é fazer isso com a maior calma possível -- sem ficar agitada ou zangada --, do contrário, sua irritação só servirá para lembrar seu filho que dizer palavrão é uma ótima maneira de chamar instantaneamente sua atenção.

Se a palavra for inventada (tipo "cara-de-xixi"), diga que essa palavra não existe e que você não entende o que ele está dizendo porque não faz sentido. Se a palavra for um palavrão de verdade, você não precisa explicar o que significa ou por que é inaceitável. Simplesmente deixe bem claro, em um tom de voz neutro e desinteressado, que essa palavra não deve ser usada. "Essa não é uma palavra que você pode usar nesta casa ou perto de outras pessoas". ("Isso não se fala" é vago ou abstrato demais para uma criança pequena.)

 

Ensine alternativas "limpas" e divertidas.

Se seu filho está apenas experimentando uma nova palavra, repetindo ou cantarolando-a só para se divertir, é bem provável que você consiga substituí-la por outra palavra nova e mais divertida ("abracadabra" ou "sha-zam"), uma frase ou um versinho ("batatinha quando nasce, se esparrama pelo chão..."). Caso o problema seja falta de palavras para expressar raiva ou frustração intensa, você pode incentivá-lo a dizer em voz alta: "estou bravo", ou "estou frustrado" (a palavra "frustrado" pode ser difícil, mas as crianças aprendem seu significado rapidamente). Alguns pais criam suas próprias expressões para lidar com emoções mais complicadas (tipo, "que cocada!", ou "ai, meus sais!").

Se seu filho não desistir do nome feio, mesmo após algumas advertências, é hora de recorrer a alguma forma de disciplina. Fique tranquila, e reaja rapidamente e de forma consistente: "Quando você diz essa palavra, você ganha um castigo". Nesta idade, o castigo deve ser curto e simples, como ter que sentar sozinho por dois ou três minutos, e pode ser dado em qualquer lugar: no banco de trás do carro, em uma cadeira isolada no shopping, ou no quarto da casa da vovó.

 

Não permita que a criança consiga o que quer dizendo palavrão.

Quando seu filho diz um nome feio para conseguir alguma coisa, aí é que você não pode dar. De nada serve dizer, "essa palavra é nome feio e você não pode dizer", e dar o sorvete de qualquer jeito.

 

Cuidado com o que você diz.

É claro que as regras de comportamento são diferentes para adultos e crianças, mas se seu filho escuta palavrões diariamente, vai ser muito mais difícil convencê-lo de que certas palavras são inaceitáveis. E ele também vai querer saber por que é que ele precisa obedecer a regra e você não. Pense no seu pequenino como uma esponja que absorve tudo o que vê e escuta, e que adora compartilhar com os outros tudo aquilo que ele aprende, de bom e de ruim.



PUBLICADO EM: 23/08/2016

Avenida Dr. Sebastião Armelin, 690
Bairro Corte Preto - Capivari - SP
CEP 13360-000
Telefone: (19) 3492-8270 sac@lollybaby.com.br
Área restrita
Login


© 2016 Lolly. Todos os direitos reservados.